Sóstenes Cavalcante: “Para a esquerda, chegar cedo no trabalho é ilegal”

Nesta quinta-feira, 22, a comissão especial da Câmara dos Deputados realizou uma nova reunião para discutir o

 22 de novembro de 2018 | 12h18
Por Francine Galbier

Nesta quinta-feira, 22, a comissão especial da Câmara dos Deputados realizou uma nova reunião para discutir o Escola Sem Partido. A sessão foi marcada por confusão e bate-boca.

Os deputados da esquerda, que são contrários ao projeto, queriam suspender a sessão alegando que poucos parlamentares estavam presentes na comissão, e deixaram a Câmara em seguida, como registrou O Antagonista.

Erika Kokay, do PT, não queria começar a trabalhar cedo. Disse que o painel só poderia ser aberto às 9h e não às 8h30. Em resposta, Sóstenes Cavalcante falou a mais pura verdade: “para a esquerda, chegar cedo no trabalho é ilegal, chegar cedo no trabalho é raridade.”