Sérgio Moro: “Não inventei a delação de Palocci e PT quer criminalizar a justiça”

Na manhã de hoje, Sérgio Moro respondeu o Conselho Nacional de Justiça após a entidade pedir explicações

 18 de outubro de 2018 | 18h15
Por Guto Zacarias

Na manhã de hoje, Sérgio Moro respondeu o Conselho Nacional de Justiça após a entidade pedir explicações sobre a divulgação de um trecho da delação de Antonio Palocci.

Segundo o Juíz, ele não “inventou” a delação do ex-ministro e nem tentou interferir nas eleições desse ano. Moro ainda disse que “O fato é que o Juízo não pode interromper os seus trabalhos apenas porque há uma eleição em curso”.

O PT quer criminalizar a justiça

De acordo com O Antagonista, na mesma resposta Moro tece comentários críticos ao Partido dos Trabalhadores.

Segundo o magistrado, a acusação de tentar interferir nas eleições “insere-se na linha adotada por alguns agentes do PT de buscarem criminalizar a atividade jurisdicional”.

Vale lembrar que o PT é um dos maiores “prejudicados” pelo forte sistema de repressão a corruptos impetrado pela Lava-Jato. Além do ex-presidente Lula, diversos ministros, tesoureiros e marqueteiros do PT foram presos.