Senador australiano “se declara mulher” para reivindicar seu direito de ser contra o aborto

O senador conservador Barry O’Sullivan entrou em uma polêmica após discutir sobre aborto com Larissa Waters, senadora

 28 de novembro de 2018 | 13h54
Por Francine Galbier

O senador conservador Barry O’Sullivan entrou em uma polêmica após discutir sobre aborto com Larissa Waters, senadora do Partido Verde australiano. “O senhor precisa tirar as mãos e os rosários dos meus ovários e das 10 mil mulheres de Queensland que fazem aborto todos os anos”, disse Waters.

Foi então que Barry teve uma sacada inusitada: disse que estava “mudando seu gênero” para o feminino e reivindicou seu direito de opinar. Segundo a legislação da Austrália,  a simples expressão oral da mudança de sexo é suficiente para que a mudança ocorra – sim, é bizarro, mas é o que acontece por lá.

Barry protestou e disse que era impossível falar de aborto sem ser atacado pela “massa enfurecida de vermes de extrema esquerda”. “Não vou permanecer em silêncio enquanto essas pessoas marginalizam as políticas e as ideias que discutimos para essa nação”.

Assista ao momento em que Barry faz sua declaração: