Sem categoria
Segunda turma julgará novo pedido de liberdade de Lula com base em indicação de Moro a ministério

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, deixará para a segunda turma

06/11/2018 11h51

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, deixará para a segunda turma a decisão sobre um novo pedido da defesa de Lula que quer anular o processo sobre o triplex no Guarujá e a consequente liberdade do ex-presidente.

A defesa de Lula alega que a aceitação de Moro para o Ministério da Justiça no governo Bolsonaro indica imparcialidade do magistrado. Diz trecho da peça:

“Segundo recentes revelações, já públicas e notórias, [Moro] mantinha contato com a alta cúpula da campanha do presidente eleito –que, por seu turno, manifestou desejo de que o Paciente venha a ‘apodrecer na cadeia'”
A segunda turma é composta pelos ministros Edson Fachin, Gilmar Mendes, Lewandowski, Celso de Mello e pela ministra Carmen Lúcia, substituindo Dias Toffoli, que foi para a presidência do Supremo.
Moro condenou Lula à prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em julho de 2017. A sentença foi confirmada por 3 desembargadores do TRF-4. Pedidos de suspeição do juiz Moro apresentados pela defesa de Lula já foram negados em 3 instâncias.
Os processos da Lava Jato continuam normalmente, mas agora administrados pela juíza Gabriela Hardt, que ficará à frente da operação até um novo juiz titular ser escolhido pelo TRF4.
As informações são do UOL.
Coordenador de comunicações do MBL, também conhecido como diretor de memes, desde fevereiro de 2015. Redator do MBL News.