Se ganhar ação contra a Folha, Havan doará R$ 2 milhões para assistência social

Como noticiado previamente, a Havan ajuizou a Folha de São Paulo por danos morais no valor de

 22 de outubro de 2018 | 18h06
Por Guto Zacarias

Como noticiado previamente, a Havan ajuizou a Folha de São Paulo por danos morais no valor de R$ 2 milhões. Porém, Luciano Hang, dona da empresa, fez uma nova declaração onde diz que irá doar o valor para a APAE.

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) é uma associação em que, além de pais e amigos dos excepcionais, toda a comunidade se une para prevenir e tratar a deficiência e promover o bem estar e desenvolvimento da pessoa com deficiência.

A Polêmica:

Na semana passada a Folha de São Paulo trouxe uma reportagem em que acusa diversas empresas, entre elas a Havan, de uma suposta campanha contra o PT via WhatsApp em favorecimento de Bolsonaro. Segundo a matéria: com contratos de R$ 12 milhões, prática viola a lei por ser doação não declarada.

Com isso em mente, Havan e Luciano Hang ajuizaram hoje na Vara Cível da Comarca de Brusque, em Santa Catarina, uma ação de indenização por danos morais no valor de R$ 2 milhões contra a Folha de S. Paulo.

O antagonista publicou trechos do parecer da defesa de Hang e Havan:

“[…] por isso que se reproduz dentro do Poder Judiciário a resposta pública do autor Luciano Hang à falsa acusação: desafia-se a Folha de S. Paulo a provar que a matéria é verdadeira. Como jamais haverá uma prova de algo que foi inventado pelo periódico e sua jornalista, as Requeridas devem ser condenadas a pagar indenização que, além de puni-las por um dos mais tristes episódios da imprensa brasileira, as impeçam de novamente tentar influenciar uma eleição democrática.”