Roger Waters entra com pedido na Justiça para visitar Lula na cadeia

O ex-Pink Floyd Roger Waters quer visitar o ex-presidente criminoso Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência

 26 de outubro de 2018 | 17h55
Por Francine Galbier

O ex-Pink Floyd Roger Waters quer visitar o ex-presidente criminoso Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba antes de deixar o Brasil no próximo domingo, 28, registrou a coluna de Mônica Bergamo.

O cantor entrou com um pedido na Justiça para conseguir conhecer Lula, que está preso desde abril por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, com condenação em segunda instância em decorrência dos desdobramentos da Operação Lava Jato.

Os advogados contratados por Waters alegam que Lula é uma “personalidade de reputação mundial na defesa dos direitos humanos”, citando as “Regras de Mandela”, um tratado adotado pela ONU – que garante a todo preso um contato com o mundo exterior. O cantor também solicita em seu pedido a presença de um tradutor, pois não fala português e Lula não domina o inglês.

Polêmica

A passagem de Waters pelo Brasil foi marcada por tumultos políticos. Em seu primeiro show, na capital de São Paulo, o cantor revelou seu viés de esquerda chamar o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro de “nazifascista”. Em resposta, recebeu 5 minutos de vaias do público.

Em entrevista ao Fantástico, disse que esperava aplausos do público. Em outra entrevista, ao UOL, afirmou que Bolsonaro era “totalmente corrupto” e “vingativo”. Ainda, em seu último show, na cidade do Rio de Janeiro, uma homenagem a Marielle Franco, vereadora do PSOL que foi assassinada.