Roger Water diz em entrevista que Bolsonaro é “totalmente corrupto, louco, vingativo e insano”

O ex Pink Floyd, vaiado durante 5 minutos em seu primeiro show após fazer militância política contra

 20 de outubro de 2018 | 15h48
Por Francine Galbier

O ex Pink Floyd, vaiado durante 5 minutos em seu primeiro show após fazer militância política contra o candidato do PSL Jair Bolsonaro, ficou desolado com a reação do público. Em entrevista ao Fantástico, disse que não entendeu o que houve e que as pessoas deveriam ter aplaudido.

Agora, na reta final de sua turnê, concedeu uma entrevista à Folha e disparou a sentença:  “Bolsonaro está na política brasileira há 30 anos e é totalmente corrupto! E é louco. Vingativo e insano.”

“Está claro que não vai fazer nada para romper com o sistema vigente. Ele vai acelerar ao máximo essa onda que está destruindo o mundo. Vai facilitar as coisas para quem está roubando dinheiro das pessoas pobres. Vai militarizar a polícia. Vai tornar tudo mais difícil para as classes trabalhadoras. Grito isso para quem quiser ouvir. É o que vai acontecer se esse cara for eleito.”, diz Waters ao ser questionado se está conversando sobre política com alguém no Brasil. ” chefe da minha equipe de segurança no Brasil conversa comigo e ele acredita que Bolsonaro é uma coisa nova na política e é incorruptível. Pergunto se ele está debochando de mim.”

“Há uma separação severa no mundo entre ricos e pobres, não só no Brasil, mas aqui é muito forte. Quando você anda por São Paulo, você vê casas bonitas e ricas cercadas por grades de metal, com guardas vigiando-as e centenas de câmeras. Dali a cem metros, você vê pessoas morando sobre papelão molhado, na sarjeta. Esses caras foram prejudicados, claro, mas não por Lula ou por Dilma, ou quem quer que seja. Eles foram prejudicados pelo neoliberalismo, pelo mercado livre mundial, que não regula as oportunidades para os indivíduos.”, disse Waters, que cobra valores absurdos para seu show.

Neste domingo, 21, Waters irá tocar no Rio de Janeiro. Deve fazer uma homenagem para Marielle Franco, vereadora do PSOL assassinada em 14 de março deste ano.

Ah, Roger Waters! Você não aprende mesmo. Por que alguém que sequer acompanha a política brasileira se acha uma autoridade para fazer qualquer afirmação só porque é ‘artista’? E, se o seu show é tão maravilhoso e prega contra o livre mercado, por que não se apresenta de graça mundo a fora? “Hipocrisia”, esse deveria ser o nome da sua tour.