PT alega que nomeação de Moro como ministro é ”fraude do século”

Diversas personalidades políticas vieram foram a público na manhã desta quinta-feira, 01, e se manifestaram sobre a

 1 de novembro de 2018 | 15h25
Por Cauê Del Valle

Diversas personalidades políticas vieram foram a público na manhã desta quinta-feira, 01, e se manifestaram sobre a nomeação do juiz federal Sergio Moro, que será o novo ministro da Justiça do governo Bolsonaro.

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, usou sua conta oficial no Twitter para alegar que Bolsonaro só se elegeu porque Lula teria sido injustamente condenado e impedido de participar das eleições, dizendo ser essa a “fraude do século”. Veja:

O ex-presidenciável derrotado Fernando Haddad (PT), também usou sua conta no Twitter para mostrar sua indignação:

Guilherme Boulos, ex-candidato à presidência pelo PSOL, alegou que Sérgio Moro já fazia política há anos usando toga, mesmo antes de ter sido nomeado ministro:

O juiz chegou hoje pela manhã ao Rio de Janeiro, onde se encontrou com o presidente eleito e informou ter aceito o convite depois de discutidas as políticas a serem criadas. Antes do encontro, Moro afirmou que o Brasil precisa de uma “agenda anticorrupção”, além de ter considerado “surpreendente” as críticas que recebeu por, segundo ele, conversar com “um Presidente que foi eleito por 50 milhões de pessoas”.