fbpx
Osasco » São Paulo
“Não venha atrapalhar a CPI popular, porque o povo quer saber onde o senhor colocou os 681 milhões da saúde”, diz Tinha de Ferreira ao Prefeito Rogerio Lins

A CPI da Saúde apresentada na sessão de 19 de março e protocolada em agosto de 2018 conta com apoio do MBL e milhares de assinaturas populares, porém apenas 3 rubricas de vereadores

10/05/2019 16h15 - Por Iasmyn Pires

A saga do calamitoso sistema de saúde osasquense contou com mais um capítulo vergonhoso na segunda-feira, 6 de maio. A equipe de reportagem do SBT veio até o Hospital Antônio Giglio e constatou o que a equipe do MBL Osasco já havia denunciado por diversas vezes: o completo descaso com a saúde da população. Falta de remédios, longas filas de espera e exames atrasados são constantes reclamações, além do número alarmante de óbitos.

A situação desta secretaria parece ser um problema que ninguém consegue resolver, afinal o município está no 4o secretário desde o início do mandato de Lins. Torna-se cada vez mais difícil explicar as mais de 400 mortes em menos de 60 dias na rede pública, sendo 129 delas somente no Hospital Giglio, afirma o Vereador Tinha, que se dispõe a fornecer todas as provas conseguidas em cartório para quem se interessar. O vereador ainda diz ter visitado as UTIs e conta que ficou assustado com a situação das instalações e das refeições servidas.“Apenas arroz com ovo frito” expõe.

A base do prefeito, que conta com 18 dos 21 vereadores, se recusa a assinar a CPI com amplaaclamação popular, pois afirmam ser uma “ação eleitoreira”. Fato este bastante curioso, uma vez que o próprio Preselfie, apelido carinhoso dado pelos internautas ao prefeito, postou ummomento “desprevenido” pintando uma parede em uma obra pública. Esta circunstância não incomodou a base amiga que trabalha com afinco em pautas importantíssimas para a cidade como: peso máximo do material escolar transportado, emendas parlamentares para a realização da festa de Sarava e Ogum e concessão de diversos títulos de cidadãos para personalidades completamente irrelevantes.

Enquanto os Excelentíssimos perdem tempo, gastam o dinheiro do contribuinte com superficialidades e dizem não ser esta a melhor forma de resolver o problema da saúde, a população clama por melhorias e exige uma investigação. A campanha abraçada até então, por Dr. Lindoso (PSDB), Dr. Regia (PDT), Tinha de Ferreira (PTB), MBL Osasco e alguns outros movimentos da cidade, demonstra cada vez mais forca e determinação. A indignação se espalha a cada dia, e a cada morte o desejo por justiça aumenta. Para onde estão indo os milhões e por que tanto medo de investigação? Quem não deve não teme, certo?

Assinem a CPI, vereadores. Estamos de olho e a população também.