Análise
Minions imitam PT e lançam “lista negra” da falsa direita; confira os nomes

Quando o Bolsominion olha para o espelho e encontra um petista, não há espanto; apenas torpor.

18/02/2019 00h07

Na cauda dos acontecimentos dos últimos dias, uma série de fatos lamentáveis vem tomando corpo nas redes sociais, em especial naquele universo conhecido como “Bolsominion”. Tudo porque um dos filhos do presidente — o vereador Carlos Bolsonaro — teve suas atitudes no “caso Bebianno” questionadas por jornalistas, formadores de opinião e lideranças políticas, em especial da própria direita.

Quem ousou questionar foi alvo de perseguição atroz. O site o Antagonista recebeu os ataques de sempre, incluindo uma devassa em seu quadro societário. Carlos Andreazza, da Jovem Pan, teve suas redes inundadas por xingamentos baixos, repetindo os padrões já adotados contra ele nas últimas semanas.

A novidade, porém, foi a tentativa de destruição da reputação do jornalista Felipe Moura Brasil. O apresentador dos “pingos nos is” alcançou os trending topics do twitter, na última sexta-feira, pela enxurrada de ataques recebidos dos seguidores de Carlos. O motivo? Questionou — com razão — o comportamento do vereador na demissão do ministro Gustavo Bebianno.

Insuflados por seus líderes, os perseguidores chegaram ao ponto de considerar Felipe — que catalogou os artigos do filósofo Olavo de Carvalho para o best seller “O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota”— um “comunista enrustido”. É isso que você está lendo: Felipe Moura Brasil, após discordar de um Bolsonaro, virou “comunista” para seus seguidores, como que num passe de mágica! 

Um dos perfis mais ativos nos ataques, um tal “Wilson de Sá”, resolveu então colocar ordem na bagunça. Redigiu ferozmente uma lista de “Comunistas já desmascarados” — que incluía ali nomes como Carlos Andreazza e Rachel Sheherazade — e outra com “comunistas em processo de desmascarados (sic)” , incluindo nomes do MBL, o próprio Felipe Moura Brasil e a deputada Joice Hassellmann. 

A lista teve mais de 4 mil curtidas e foi compartilhada por milhares de pessoas. Muitas trataram a hipótese como piada; a maioria, porém, deu vazão ao sentimento persecutório e apoiou a “limpa” orquestrada pelos perfis governistas.

Em 2014, o partido dos trabalhadores (PT), através do seu vice-presidente à época, Alberto Cantalice, emitiu lista similar — naquela vez destacando os “jornalistas pitbull” da direita. Nomes como Demétrio Magnoli, Reinaldo Azevedo e Danilo Gentili foram elencados como “propagadores de ódio” e agentes que “estimulam setores reacionários e exclusivistas da sociedade brasileira a maldizer os pobres”. Não é preciso dizer que todos cresceram após o ataque.

Prevendo ser considerado um comunista em novas edições da ilustre lista, vou logo citando a já repisada frase de Karl Marx: A história se repete, a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa. São os bolsominions — que juram ser o oposto na terra do partido de Lula — a manter viva a chama do autoritarismo. Nada de novo por aqui.

Nós avisamos…

Estudante interrompido, músico frustrado, cozinheiro irregular e fundador (e membro mais controverso) do MBL - Movimento Brasil Livre.