MBL ABC revela esquema que instituiu cotas trans na UFABC

A Universidade Federal do ABC (UFABC) aprovou recentemente a implantação de cotas para ingressantes transexuais e transgêneros

 14 de novembro de 2018 | 17h39
Por Cauê Del Valle

A Universidade Federal do ABC (UFABC) aprovou recentemente a implantação de cotas para ingressantes transexuais e transgêneros nos cursos de graduação a partir de 2019, via Sistema de Seleção Unificada (SiSU) – que utiliza a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A aprovação do Conselho Universitário (Consuni), sob forte pressão dos coletivos LGBT, foi decidida com 32 votos favoráveis e duas abstenções. Durante a reunião de membros do corpo docente da UFABC, a discussão teria sido pautada por representantes do Coletivo LGBT Prisma – Dandara dos Santos e pela deputada estadual transexual eleita pelo PSOL em São Paulo, Erica Malunguinho, segundo informações obtidas pelo coordenador local do MBL, Márcio Colombo.

“Permitam-se lidar com mentes que resistiram. Isso não deve ser tomado como pedido, mas como exigência, que vem em critério de urgência”, disse a deputada do PSOL durante a sua fala.

A coordenação local do MBL no ABC se pronunciou sobre o caso e continuará apurando mais indícios de coerção sobre o Consuni, para que esse tipo de proposta baseada somente na opção sexual de futuros estudantes não sejam equivalentes aos fatores realmente determinantes como o potencial acadêmico.

Assista a denúncia de Márcio Colombo:

COTAS PARA TRANSSEXUAIS – UFABC – O Sistema de cotas por si só já é ineficaz no combate das desigualdades, que sempre…

Posted by Márcio Colombo on Monday, November 12, 2018