Lava Jato prende 10 deputados da ALERJ

Um desdobramento da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu dez deputados da Assembleia Legislativa na

 8 de novembro de 2018 | 9h36
Por Rafael Rizzo

Um desdobramento da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu dez deputados da Assembleia Legislativa na manhã desta quinta-feira, dia 8. As investigações apontam que esses deputados recebiam propinas mensais, de R$ 20 mil a R$ 100 mil, para votar de acordo com os interesses do governo do Sérgio Cabral.

Os deputados são: André Correa (DEM), Chiquinho da Mangueira (PSC), Coronel Jairo (MDB), Edson Albertassi (MDB), Jorge Picciani (MDB), Luiz Martins (PDT), Marcelo Simão (PP), Marcos Abrahão (AVANTE), Marcus Vinícius Neskau (PTB), Paulo Melo (MDB) e Vinícius Farah (MDB).

Ainda foram presos secretários e chefes de órgãos estaduais, como o DETRAN.

O “mensalinho” era resultado de sobrepreço de contratos estaduais e federais. Os parlamentares ainda contavam com indicações e loteamento de cargos em diversas estatais, onde poderiam colocar mão de obra comissionada e terceirizada.

Arraste para a direita para ler mais notícias do dia.