Joesley Batista volta a ser preso em operação da PF

A Polícia Federal cumpre desde a manhã desta sexta-feira, 9, 19 mandados de prisão temporária no âmbito

 9 de novembro de 2018 | 10h52
Por Cauê Del Valle

A Polícia Federal cumpre desde a manhã desta sexta-feira, 9, 19 mandados de prisão temporária no âmbito da Operação Capitu, que investiga o pagamento de propinas via JBS para o ex-ministro da Agricultura do governo de Dilma Rousseff.

Dentre os presos hoje, além de Antonio Andrade, atual vice-governador de Minas e ministro da Agricultura de março de 2013 a março de 2014, também está o empresário Joesley Batista, sócio da J&F, e Demilton Antônio de Castro, responsável pelo arquivo de operações financeiras ilegais feitas pela JBS, apelidado de “planilhão da propina”.

A Operação Capitu é um desdobramento da Lava Jato e está sendo feita em conjunto com a Receita Federal. A operação é baseada na delação do ex-doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB. A PF cumpre ainda 63 mandados de busca e apreensão em diversos estados, como no Distrito Federal, São Paulo, Paraíba e Mato Grosso.