General Heleno: Inteligência descobriu plano de atentado contra Bolsonaro

Augusto Heleno, general da reserva e futuro ministro da defesa do governo Bolsonaro, disse ao O Globo

 2 de novembro de 2018 | 23h32
Por Francine Galbier

Augusto Heleno, general da reserva e futuro ministro da defesa do governo Bolsonaro, disse ao O Globo que “o serviço de inteligência do país descobriu indícios de um plano, que qualificou como terrorista”.

Ele não fez afirmações sobre quem poderia ter sido o autor do plano e nem sobre as providências que serão tomadas a partir das novas descobertas.

A segurança do presidente eleito foi reforçada pela Polícia Federal, que ampliou de 35 para 55 o número de agentes para o serviço. No entanto, a Polícia nega que existe risco de um novo atentado.

O Radar da Veja noticiou que Onyx Lorenzoni teria dito “a um amigo” que além da possível colaboração do PCC também há suspeitas da participação do Hezbollah, grupo paramilitar do Líbano.

Na quinta-feira, 1, a Polícia Federal e a Agência Brasileira de Inteligência tiveram reuniões para discussão das informações sobre o suposto plano de ataque contra Bolsonaro.