Facebook: Zuckerberg demite funcionário pró-Trump

O Wall Street Journal noticiou no ultimo domingo, 11, que o co-fundador da empresa norte-americana de realidade

 13 de novembro de 2018 | 10h14
Por Cauê Del Valle

O Wall Street Journal noticiou no ultimo domingo, 11, que o co-fundador da empresa norte-americana de realidade virtual, Oculus, teria sido demitido por doar US$ 10000,00 a um grupo de ativistas contrários a candidatura da candidata democrata, Hillary Clinton, durante a eleição presidencial de 2016.

Luckey era o rosto da empresa que ganhou notoriedade em 2012 com o primeiro protótipo público chamado Oculus Rift, introduzido no mercado de realidade virtual através de uma campanha de financiamento coletivo. Em 2014, a empresa foi comprada pelo Facebook por US$ 2 bilhões.

Segundo informações apuradas pelo jornal, o executivo teve que tirar férias forçadas seis meses após realizar a doação e teria demitido do Facebook logo em seguida. Segundo Palmer Luckey, ele foi demitido por seu apoio público ao então presidenciável pelo partido republicano, Donald Trump.

O jornalista Dan Bongiano teve acesso a e-mails internos e que segundo ele, sugerem que a doação de Luckey foi pauta ‘’nos níveis mais altos da empresa’’.

O presidente Donald Trump se posicionou através de sua conta oficial no Twitter sobre a perseguição de plataformas de redes sociais contra usuários e funcionários internos com visões de direita.