Ex-delegada da Lava Jato será requisitada para equipe de transição

A ex-delegada da Lava Jato Erika Marena, atual superintendente da Polícia Federal em Sergipe, será requisitada para

 17 de novembro de 2018 | 12h17
Por Francine Galbier

A ex-delegada da Lava Jato Erika Marena, atual superintendente da Polícia Federal em Sergipe, será requisitada para integrar a equipe de transição do governo, registrou O Estadão. Também está escalada Flávia Blanco, diretora de secretaria da 13ª Vara da Justiça Federal no Paraná. Erika Marena ficou conhecida por ter sido uma das responsáveis por iniciar a Operação Lava Jato. No filme Polícia Federal: A lei é para todos, a personagens inspirada em Marena foi interpretada pela atriz Flávio Alessandra. Já na série “O mecanismo”, da Netflix, inspirou a personagens Verena, interpretada por Carol Abras.

Atuou por dois anos na Lava Jato e depois foi convidada para ser chefe de combate à corrupção e desvio de verbas públicas da Superintendência da Polícia Federal em Santa Catarina. Em 2016, Erika foi a mais votada para comandar a diretoria geral do comando da PF e em 2017 foi responsável pela Operação Ouvidos Moucos, que desencadeou na prisão de Luiz Carlos Cancellier de Olivo, ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, acusado de obstrução de justiça. Depois do episódio, Marena foi direcionada para a Superintendência Regional da Polícia Federal no Estado de Sergipe.

Com a indicação de Sérgio Moro para o Ministério da Justiça e Segurança Pública, Marena deve ser uma das integrantes da equipe de transição do governo de Jair Messias Bolsonaro, PSL. Na última sexta-feira, 16, Moro pediu sua exoneração da Justiça Federal. O ato foi assinado pelo desembargador Thompson Flores, do TRF-4. No documento, Moro anuncia que irá assumir imediatamente um cargo executivo na equipe de transição do novo governo e que se sente orgulhoso de ter exercido a magistratura durante 22 anos.