Em desespero, esquerda lança manifesto em favor de Haddad

De acordo com o Estadão, nesta quarta-feira, 17, escritores, editores, livreiros e outros integrantes do mercado editorial

 17 de outubro de 2018 | 17h57
Por Guto Zacarias

De acordo com o Estadão, nesta quarta-feira, 17, escritores, editores, livreiros e outros integrantes do mercado editorial assinaram um manifesto em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) para a Presidência da República. Entre os signatários estão Luís Fernando Veríssimo, Chico Buarque, Milton Hatoum, e estrangeiros como o linguista americano Noam Chomsky e a filósofa americana Angela Davis.

Esse manifesto saiu horas depois do Paraná Pesquisas divulgar seu novo relatório mostrando que Bolsonaro, PSL, aparece com mais de 60% das intenções de voto no segundo turno da corrida presidencial.

Outro dado mostrou que mais de 90% dos eleitores de Bolsonaro já decidiram seu apoio ao ex-capitão do exército.

De fato, não serão intelectuais de esquerda que irão influenciar essas eleições que são marcadas por uma tentativa de quebra do establishment político, midiático e intelectual. Se esses “pensadores” liderassem a pauta política nacional, a esquerda seguiria no poder.