Eduardo Bolsonaro: “Se for necessário prender 100 mil, qual é o problema?”

Eduardo Bolsonaro (PSL) foi reeleito deputado federal com 1.8 milhão de votos por São Paulo, alcançando o

 12 de novembro de 2018 | 15h27
Por Cauê Del Valle

Eduardo Bolsonaro (PSL) foi reeleito deputado federal com 1.8 milhão de votos por São Paulo, alcançando o título de mais bem votado da história da Câmara dos Deputados. Em recente entrevista ao UOL, respondeu sobre diversos temas incluindo suas propostas de tornar comunismo crime no Brasil idade mínima para a aposentadoria diferente entre ”trabalhadores braçais e de escritório” e a aprovação do projeto Escola Sem Partido.

Eduardo, assim como o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), apoia o PL 9604/2018 do deputado federal reeleito, Jerônimo Goergen (PP-RS) que visa alterar o 2° parágrafo da Lei nº 13.260, determinando que “não se aplica à hipótese de abuso do direito de articulação de movimentos sociais, destinado a dissimular a natureza dos atos de terrorismo, como os que envolvem a ocupação de imóveis urbanos ou rurais, com a finalidade de provocar terror social ou generalizado”, o que poderia vir a tipificar atos de movimentos como o MST/MTST como terroristas.

“Se for necessário prender 100 mil. Qual o problema?”, perguntou Eduardo após ser indagado sobre declaração não muito favorável do juiz federal e futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, sobre o tema.