Deputada eleita pelo PT tem prestação de contas recusada após doação de morto

O Ministério Público Federal seguiu o posicionamento da Comissão de Análise de Contas Eleitorais do Tribunal Regional

 27 de novembro de 2018 | 10h36
Por Cauê Del Valle

O Ministério Público Federal seguiu o posicionamento da Comissão de Análise de Contas Eleitorais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN), através da Procurada Regional Eleitoral, Cibele Benevides e foi favorável a desaprovação da prestação de contas da deputada federal eleita Natália Bonavides (PT).

Sobre as irregularidades encontradas, a procuradora destacou “o recebimento de recursos financeiros de pessoas desempregadas e beneficiárias de programas sociais, bem como de bem estimável de pessoa já falecida”, e ainda solicitou instauração de inquérito policial.

Natália foi a segunda mais votada em seu estado com aproximadamente 113 mil votos. O documento divulgado pelo TRE-RN ainda informou que a petista não cumpriu os prazos estabelecidos pela Justiça Eleitoral quanto a declaração de origem dos recursos e apontou ainda irregularidades injustificadas em pelo menos 12 das doações recebidas durante a campanha eleitoral deste ano.