Delação de Palocci com a PF inclui instituto de pesquisa eleitoral Vox Populi

Ora, vejam só: o acordo de colaboração premiada de Antonio Palocci com a Polícia Federal de Curitiba

 1 de outubro de 2018 | 14h04
Por Francine Galbier

Ora, vejam só: o acordo de colaboração premiada de Antonio Palocci com a Polícia Federal de Curitiba inclui uma empresa especializada em nada mais nada menos que pesquisas eleitorais. O Vox Populi aparece no documento, obtido com exclusividade pelo site O Antagonista.

No item III do documento é dito que no inquérito policial em questão, Palocci poderá “esclarecer e “expandir  outros fatos criminosos decorrentes da relação ilícita mantida entre a Schahin e o Partido dos Trabalhadores” e contextualizar ilicitudes que “permeavam a relação da agremiação política com o Vox Populis, também investigado nos autos”. Veja:

No site do instituto em questão, é informado que a Vox Populi é uma empresa especializada em pesquisas de opinião e de mercado, com sede em Belo Horizonte, Minas Gerais, e está entre as dez maiores empresas especializadas em pesquisas do país. Só que a confiabilidade das pesquisas desta empresa foi colocada em cheque. Veja alguns dos resultados que aparecem quando verificamos as pesquisas realizadas pelo instituto e os portais que a repercutiram:

“Vox Populi desmente DataFolha; Haddad/Lula na frente”,Haddad soma 22% e ultrapassa Bolsonaro”, “Pesquisa Vox Populi que mostra Haddad na liderança gera polêmica nas redes”, “Adeus Bolsonaro; Vox Populi mostra agonia do pangaré velho”, “Vox Populi: candidato de Lula, Haddad já aparece em primeiro com 22%”, “Vox Populi: Fernando Haddad assume liderança na corrida presidencial”, Vox Populi mostra Fernando Haddad em 1º e Bolsonaro em 2º”, “Vox Populi: Haddad assume a liderança e ultrapassa Bolsonaro”.

Alguma dúvida?