CUT entra em crise, faz demissões e vende prédio

A Central Única dos Trabalhadores está afundada em uma crise. Com o fim do imposto sindical, a

 21 de novembro de 2018 | 17h26
Por Rafael Rizzo

A Central Única dos Trabalhadores está afundada em uma crise. Com o fim do imposto sindical, a entidade passou a arrecadar menos de 10% do que arrecadava ao tomar dinheiro dos trabalhadores. De janeiro a agosto de 2017, arrecadaram mais de R$ 50 milhões de imposto sindical; no mesmo período de 2018, o valor mal passou de R$ 2 milhões.

A crise está obrigado a CUT a fazer demissões: seis dezenas de trabalhadores do quadro da entidade já perderam seus empregos. Além disso, os que restaram estão de mudança. Vão vender um prédio de sete andares no valor de R$ 40 milhões no Brás, em São Paulo. O novo endereço da CUT deve ser no centro antigo da capital.

Vagner Freitas, presidente da CUT, diz que cogita até abrir o site da entidade para patrocínios. A coisa está feia mesmo

Informações da Época.