Bolsonaro rebate mais uma fake news criada por Haddad

Candidato do PSL, Jair Bolsonaro desfez mais uma fake news criada pelo concorrente petista Fernando Haddad. No

 16 de outubro de 2018 | 14h13
Por Francine Galbier

Candidato do PSL, Jair Bolsonaro desfez mais uma fake news criada pelo concorrente petista Fernando Haddad.

No Twitter, Haddad mentiu que Bolsonaro teria recebido apoio da Ku Kux Klan:

E Bolsonaro rebateu dizendo que recusa qualquer tipo de apoio de supremacistas e sugeriu que eles apoiem o candidato da esquerda “que adora segregar a sociedade”.

Veja:

Dia difícil para Haddad.

“Vão perder e vão perder feio”

“Tem que ter humildade e reconhecer que fizeram muita besteira. É assim?! É? Pois tu vai perder a eleição. Não admitiu mea culpa, não admitiu os erros que cometeram. Isso é pra perder a eleição e é bem feito. É bem feito perder a eleição. Pois vão e vão perder feio!”, disparou Cid Gomes em um evento de apoio à candidatura de Fernando Haddad, promovido pelo governador Camilo Santana, PT, em Fortaleza, Ceará.

O senador Cid Gomes, PDT, que é irmão de Ciro Gomes, acaba de entrar pra lista negra dos lulistas. O que não é algo necessariamente positivo. A direita precisa ficar de olho, afinal, nada que é feito por essa gente é de acaso. A família Ferreira Gomes está pensando em quem poderá ser a nova liderança da esquerda. Agora que a força de Lula não foi o suficiente para eleger um segundo poste, os eleitores procuram quem será o novo representante que poderá contrapor Jair Bolsonaro, e muitos já identificaram o antagonismo em Ciro. Pois bem. Cid Gomes conseguiu algo extremamente positivo para seus objetivos: desvincular a imagem de sua família do petismo moribundo.

A posição de Ciro já é conhecida e segue nessa linha, de forma menos agressiva. Disse que apoiaria Haddad mas de forma “crítica” e que não subiria em palanque com o petista. Ainda mais agora. Parece que a relação PDT e PT poderá ter um final não tão feliz. O ex marketeiro João Paulo Cunha disse em seu Facebook:

“A deslealdade é a arma silenciosa e fria dos canalhas. Ciro e Cid Gomes são desleais. São frios. E são canalhas. Ciro é verborrágico e mimetiza os coronéis que fingiu enfrentar, mas à sombra dos quais sempre viveu Cid, que sente o bafo quente do Ministério Público e da Polícia Federal no seu cangote pelos desvios que muitos o acusam no 8 anos em que governou o Ceará, viveu esta noite seus 15 minutos de fama política nacional. Derreterá antes de sentar nas cadeiras azuis do Senado. Uma vez lá, estará para sempre condenado à irrelevância: a deslealdade é o veneno que mata os canalhas. Ciro e Cid são dois zumbis da política. Estão por mortos por deslealdade. Acanalharam a política cearense.”

E o petista José Guimarães sentenciou: “Acabou a aliança com eles no Ceará”.