Bolsonaro oferece asilo político a cubanos

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse nessa quarta-feira, 14, que os cubanos que pedirem asilo ao seu

 14 de novembro de 2018 | 17h42
Por Rafael Rizzo

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse nessa quarta-feira, 14, que os cubanos que pedirem asilo ao seu governo receberão esse status. A declaração foi dada no mesmo dia em que Cuba anunciou que irá romper com o programa Mais Médicos, responsável pela vinda de mais de 9 mil médicos cubanos ao Brasil.

No programa, cubanos ficam com menos de 40% do salário, todo o resto é enviado para Cuba. Ainda há restrições de viagens para quem faz parte do programa, além da proibição da vinda dos familiares ao Brasil.

Bolsonaro comparou o Mais Médicos à escravidão.

Ainda hoje, o novo governo anunciou o ministro das Relações Exteriores: será o diplomata Ernesto Araújo. Ernesto trabalha há quase 30 anos na área e já deu declarações públicas de apoio a Bolsonaro, além de se referir ao PT como “partido terrorista”. O novo chanceler também já elogiou o governo Trump e criticou a agenda globalista.

Informações da EXAME.