Amor & Sexo: entenda a sabotagem

O último Amor & Sexo, programa global apresentado por Fernanda Lima, chegou ao auge da lacração. “Chamam

 9 de novembro de 2018 | 12h01
Por Francine Galbier

O último Amor & Sexo, programa global apresentado por Fernanda Lima, chegou ao auge da lacração.

“Chamam de louca a mulher que desafia as regras e não se conforma. Chamam de louca a mulher cheia de erotismo, de vida e de tesão. Chamam de louca a mulher que resiste e não desiste. Chamam de louca a mulher que diz sim e a mulher que diz não. Não importa o que façamos nos chamam de louca. Se levamos a fama, vamos sim deitar na cama. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema de opressão. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema homofóbico, racista, patriarcal, machista e misógino. Vamos jogar na fogueira as camisas de força da submissão, da tirania e da repressão. Vamos libertar todas nós e todos vocês. Nossa luta está apenas começando. Prepare-se porque essa revolução não tem volta. Bora sabotar tudo isso?”, discursou Fernanda com olhos cheios de lágrimas.

Quem gostou bastante foi Manuela D’avilla, ex-vice candidata à Presidência na chapa derrotada do PT.

Mesmo com a militância progressista de Fernanda, a audiência do programa continua decadente, perdendo sempre para A Fazenda, da Record. E na internet a repercussão foi tão negativa que a apresentadora desativou os comentários no seu Instagram.

Renan Santos, líder do Movimento Brasil Livre, tratou sobre o assunto em vídeo. Assista: