De acordo com recente publicação da revista exame, o Tribunal Superior Eleitoral determinou a remoção de seis postagens no Facebook e Youtube em que Jair Bolsonaro, candidato á presidência da República pelo PSL, faz critica ao livro “Aparelho sexual e Cia.”, afirmando assim, que o ministério da educação produziu o material.

Vale destacar que, na época, o ministério da educação estava a cargo de Fernando Haddad, candidato á presidência da República pelo partido dos trabalhadores.

Segundo a reportagem: “Bolsonaro afirma que o livro é ‘uma coletânea de absurdos que estimula precocemente as crianças a se interessarem pelo sexo’. ‘No meu entender, isso é uma porta aberta para a pedofilia’, diz o candidato do PSL, que ainda afirma que ‘esse é o livro do PT'”.

“O candidato vem proferindo esta grave mentira há mais de dois anos. A informação de que o livro seria distribuído em escolas públicas começou a ser difundida por Bolsonaro no dia 10 de janeiro de 2016 através de um vídeo que publicou no Facebook”, observa a coligação de Haddad.

É, parece que as instituições públicas estão cada vez menos preocupadas com a população.

o/ Guto Zacarias

Imposto não é roubo! – Um Apelo à Defesa Consistente do Liberalismo

Por Alexandre Lopes “Que imposto é roubo é algo evidente!” §1 Há uma diferença fundamental entre os > continuar lendo…

Com novo filme nos cinemas, Danilo Gentili concede entrevista exclusiva ao MBL News

Palestrante do IV Congresso Nacional do MBL e um dos humoristas mais bem sucedidos do país, Danilo > continuar lendo…

MBL-Ceará é proibido de entrar em palestra pública de Ricardo Lewandowski

Nesta sexta-feira, 07, Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, ministrou uma palestra pública na Câmara Municipal de > continuar lendo…

10 motivos para ter vergonha do STF

A Constituição Federal brasileira garante liberdade de expressão a todos os brasileiros. É o que parece. Essa > continuar lendo…

“Faria tudo mil vezes e repito, eu tenho vergonha do STF”, diz advogado que recebeu ordem de prisão de Lewandowski em entrevista ao MBL News

Na última quarta-feira, 5, o Brasil ficou horrorizado ao descobrir que o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo > continuar lendo…

‘’Prefiro defender um policial no tribunal a ir ao funeral dele’’ diz Wilson Witzel em entrevista exclusiva ao MBL News.

 ‘’Quem está portando uma arma de guerra certamente não está disposto a conversar ou negociar com as > continuar lendo…

Escola Sem Partido está a um passo de ser votado na Câmara dos Deputados e se tornar lei federal

Há pouco tempo atrás, a imprensa condenou a postura de uma professora de história, a catarinense Ana > continuar lendo…