O caso da jovem que disse ter sido marcada com uma suástica acaba de ter uma reviravolta nada surpreendente.

Inicialmente, era apontado como um caso de agressão de eleitores de Jair Bolsonaro, que seriam “nazistas” e teriam agredido a jovem por ela estar andando nas ruas de Porto Alegre, RS, com uma camiseta do #EleNão. Tudo começou a soar muito estranho porque a suástica estava invertida, e a jovem se recusou a representar criminalmente seus supostos agressores, mas isso não impediu a imprensa de gerar uma histeria contra Bolsonaro. O caso foi parar até na propaganda de Haddad na TV.

Agora a perícia aponta o contrário: a jovem teria se automutilado e criado a fanfic para atingir eleitores e a própria campanha a presidente de Jair Bolsonaro. Ela será indiciada por falsa comunicação de crime.

E agora? Como fica pra quem fez campanha pró-PT alegando que casos como esse seriam normais se Bolsonaro for eleito?

 

Siga O MBL no instagram @mblivre

o/ Rafael Rizzo

Imposto não é roubo! – Um Apelo à Defesa Consistente do Liberalismo

Por Alexandre Lopes “Que imposto é roubo é algo evidente!” §1 Há uma diferença fundamental entre os > continuar lendo…

Com novo filme nos cinemas, Danilo Gentili concede entrevista exclusiva ao MBL News

Palestrante do IV Congresso Nacional do MBL e um dos humoristas mais bem sucedidos do país, Danilo > continuar lendo…

MBL-Ceará é proibido de entrar em palestra pública de Ricardo Lewandowski

Nesta sexta-feira, 07, Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, ministrou uma palestra pública na Câmara Municipal de > continuar lendo…

10 motivos para ter vergonha do STF

A Constituição Federal brasileira garante liberdade de expressão a todos os brasileiros. É o que parece. Essa > continuar lendo…

“Faria tudo mil vezes e repito, eu tenho vergonha do STF”, diz advogado que recebeu ordem de prisão de Lewandowski em entrevista ao MBL News

Na última quarta-feira, 5, o Brasil ficou horrorizado ao descobrir que o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo > continuar lendo…

‘’Prefiro defender um policial no tribunal a ir ao funeral dele’’ diz Wilson Witzel em entrevista exclusiva ao MBL News.

 ‘’Quem está portando uma arma de guerra certamente não está disposto a conversar ou negociar com as > continuar lendo…

Escola Sem Partido está a um passo de ser votado na Câmara dos Deputados e se tornar lei federal

Há pouco tempo atrás, a imprensa condenou a postura de uma professora de história, a catarinense Ana > continuar lendo…