Fernando Haddad afirmou em recente entrevista que “Bolsonaro é o casamento do neoliberalismo desalmado, representado pelo Paulo Guedes, que corta direitos trabalhistas e sociais, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo”.

Após a ofensa, o Bispo Edir Macedo recorreu na Justiça para que Fernando Haddad, candidato do PT à presidência da República, seja processado por danos morais, intolerância religiosa e injúria. Segundo a defesa de Macedo, Haddad desrespeitou um dos maiores líderes religiosos do mundo por não receber o apoio político individual do mesmo.

A ação de Macedo ainda pede que o petista se retrate “perante o autor, líderes e fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus, bem como internautas e telespectadores, por meio de mensagem falada ou escrita”.

No mês passado, Edir Macedo declarou voto em Jair Bolsonaro (PSL), o que causou a ira do alto clero petista, uma vez que o Bispo tinha apoiado a sigla de Haddad nas campanhas presidenciais de 2002 e 2010.

o/ Guto Zacarias