Segundo O Estadão, o PDT pediu 5 cargos em troca de oferecer apoio para o petista Fernando Haddad.

São eles: a Casa Civil, o comando do BNB, um ministério para Carlos Lupi (presidente do PDT), a presidência do Senado para Cid Gomes e o Ministério do Planejamento.

Sem surpresas

Nesta mesma semana, Carlos Lupi havia declarado, segundo O Antagonista, que seu partido não pretendia participar do Governo PT. Mas é claro que ele não estava falando sério.

Fernando Haddad sinalizou que estaria disposto a incorporar algumas propostas de Ciro Gomes em seu plano de Governo. Já o coronel do Ceará, disse que iria apoiar o PT de “forma crítica”, seja lá o que isso significa.

Os dois partidos pretendem formar uma “Frente Democrática”, que será encabeçada pelo PT. Carlos Lupi alega que a democracia está em risco com a eminente eleição de Jair Messias Bolsonaro, do PSL.

DataFolha

A primeira pesquisa do instituto Datafolha sobre o segundo turno apontou que Bolsonaro está com 58% dos votos válidos contra 42% de Fernando Haddad. A margem de erro é de 2 pontos.

o/ Francine Galbier

Imposto não é roubo! – Um Apelo à Defesa Consistente do Liberalismo

Por Alexandre Lopes “Que imposto é roubo é algo evidente!” §1 Há uma diferença fundamental entre os > continuar lendo…

Com novo filme nos cinemas, Danilo Gentili concede entrevista exclusiva ao MBL News

Palestrante do IV Congresso Nacional do MBL e um dos humoristas mais bem sucedidos do país, Danilo > continuar lendo…

MBL-Ceará é proibido de entrar em palestra pública de Ricardo Lewandowski

Nesta sexta-feira, 07, Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, ministrou uma palestra pública na Câmara Municipal de > continuar lendo…

10 motivos para ter vergonha do STF

A Constituição Federal brasileira garante liberdade de expressão a todos os brasileiros. É o que parece. Essa > continuar lendo…

“Faria tudo mil vezes e repito, eu tenho vergonha do STF”, diz advogado que recebeu ordem de prisão de Lewandowski em entrevista ao MBL News

Na última quarta-feira, 5, o Brasil ficou horrorizado ao descobrir que o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo > continuar lendo…

‘’Prefiro defender um policial no tribunal a ir ao funeral dele’’ diz Wilson Witzel em entrevista exclusiva ao MBL News.

 ‘’Quem está portando uma arma de guerra certamente não está disposto a conversar ou negociar com as > continuar lendo…

Escola Sem Partido está a um passo de ser votado na Câmara dos Deputados e se tornar lei federal

Há pouco tempo atrás, a imprensa condenou a postura de uma professora de história, a catarinense Ana > continuar lendo…