Meses depois de dizer que a chance de retirar sua candidatura á presidência da República era de 0% e, logo após, retirar sua candidatura e ser vice na chapa de Haddad (PT), Manuela d’Ávila vai á igreja depois de dizer que não era cristã.

Essa é mais uma estratégia dos petistas para o segundo turno: tentar passar a imagem de “pessoas de família” para tentar uma aproximação com o público religioso e conservador brasileiro que, obviamente, está ligado ao outro postulante á presidência da República: Jair Bolsonaro (PSL).

Vale lembrar que a claque de Manuela D’Ávila é o PCdoB e sua forte ligação com movimentos estudantis que são extremamente contra a família, o casamento, o aborto e o cristianismo. Obviamente, Manuela só irá conseguir aumentar a sua rejeição perante ao público conservador brasileiro.

De fato, Manuela D’Ávila não parece ter muito apreço pela verdade.

 

o/ Guto Zacarias

Vídeo: Constrangido por Kéfera em Encontro, Wallace fala com exclusividade ao MBL News

O assunto do final de semana foi o show de arrogância da youtuber Kéfera no programa global > continuar lendo…

Imposto não é roubo! – Um Apelo à Defesa Consistente do Liberalismo

Por Alexandre Lopes “Que imposto é roubo é algo evidente!” §1 Há uma diferença fundamental entre os > continuar lendo…

Com novo filme nos cinemas, Danilo Gentili concede entrevista exclusiva ao MBL News

Palestrante do IV Congresso Nacional do MBL e um dos humoristas mais bem sucedidos do país, Danilo > continuar lendo…

MBL-Ceará é proibido de entrar em palestra pública de Ricardo Lewandowski

Nesta sexta-feira, 07, Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, ministrou uma palestra pública na Câmara Municipal de > continuar lendo…

10 motivos para ter vergonha do STF

A Constituição Federal brasileira garante liberdade de expressão a todos os brasileiros. É o que parece. Essa > continuar lendo…

“Faria tudo mil vezes e repito, eu tenho vergonha do STF”, diz advogado que recebeu ordem de prisão de Lewandowski em entrevista ao MBL News

Na última quarta-feira, 5, o Brasil ficou horrorizado ao descobrir que o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo > continuar lendo…

‘’Prefiro defender um policial no tribunal a ir ao funeral dele’’ diz Wilson Witzel em entrevista exclusiva ao MBL News.

 ‘’Quem está portando uma arma de guerra certamente não está disposto a conversar ou negociar com as > continuar lendo…