Neste domingo, 28, Jair Messias Bolsonaro, candidato do PSL, foi eleito Presidente do Brasil com 89% das urnas apuradas, Bolsonaro já tem 56% dos votos válidos. Ele será o 38º nome a ocupar o mais alto posto da nação.

Filho de Perci Geraldo Bolsonaro e de Olinda Bonturi, nasceu em 21 de março, em Campinas, São Paulo, no ano de 1955. Foi aluno da Escola Preparatória de Cadetes do Exército e formou-se em 1977 na Academia Militar das Agulhas Negras, em Resente, Rio de Janeiro.

Em 1977, cursou a Brigada de Paraquedismo do Rio de Janeiro e em 1983 formou-se no curso de Educação Física do Exército, chegando à patente de Capitão. Liderou um protesto contra os baixos salários dos militares no ano de 1986, fato que marcou sua carreira militar.

Em 1988, foi eleito vereador do Rio de Janeiro pelo Partido Democrata Cristão. E em 1990, se elegeu deputado federal pela primeira vez, pelo PDC. Com isso, renunciou o mandato de vereador tomando posse como deputado federal em 1991. Participou em 1993 da fundação do Partido Progressista Reformador, que nasceu da fusão do PDC e PDS. Em 94 se reelegeu com as pautas de melhoria salarial para os militares, fim da estabilidade dos servidores, revisão da área dos índios ianomâmis, e defesa do controle da natalidade.

Em 98, exerceu seu mandato de deputado pela terceira vez e neste época se candidatou ao cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. No ano de 2002, em seu quarto mandato, filiou-se ao PTB, partido que deixou em 2005 para se juntar ao PFL. Em abril, deixou mais uma vez o antigo partido para filiar-se ao PP. Em 2006, seu quinto mandato, assumiu as comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania, de Relações Exteriores, Defesa Nacional e Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.

Ganhou maior notoriedade em 2014, em seu sétimo mandato, já filiado ao PSC. O motivo foi uma polêmica envolvendo a deputada petista Maria do Rosário, que defendia o criminoso Champinha, na época menor de idade. O bandido havia estuprado e assassinado a jovem Liana Friedenbach. Bolsonaro na ocasião defendia a castração química para estupradores, e entrou em combate com Maria do Rosário, que se colocava contra a medida mais severa para menores.

Em 2017, entrou em negociações com o Patriotas, antigo PEN. Mas em 2018 decidiu se lançar candidato à Presidência da República pelo PSL. Seu partido elegeu uma bancada de 52 parlamentares nas eleições desse ano, conseguindo o posto de segundo maior partido do país, atrás do PT, que elegeu 56 deputados e se colocou como maior bancada da Câmara dos Deputados.

Atentado

Em 6 de setembro deste ano, durante sua campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais, Bolsonaro sofreu um atentado que quase lhe retirou a vida: foi esfaqueado no intestino delgado e no intestino grosso. Precisou ser submetido a cirurgias e ficou internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O seu agressor, Adélio Bispo, militante de esquerda, foi preso. Por conta da agressão, Bolsonaro teve sua campanha interrompida, dando continuidade a ela pelas redes sociais.

Desde o início da corrida eleitoral, já apresentava vantagem nas pesquisas de intenções de voto, mesmo com a grande sensação que pairava em seu eleitorado de que poderia ocorrer uma fraude para dar vitória ao Partido dos Trabalhadores.

Eleição

Com uma popularidade maior do que a do ex-presidente Lula, Jair Messias Bolsonaro se tornou o presidente mais votado da história desde a redemocratização.

***

Francine Galbier
@francinegalbier
Atriz, estudante de Direito, repórter e editora-chefe do MBL News.