fbpx
Estudante interrompido, músico frustrado, cozinheiro irregular e fundador (e membro mais controverso) do MBL - Movimento Brasil Livre.
MamãePrefeitei? E se o Arthur for candidato?

Já aviso aqui que gosto da ideia.

04/05/2019 20h19

Como o amigo que nos acompanha pode perceber, está ganhando força a ideia de nosso adorável colega Arthur do Val concorrer para prefeito de São Paulo no ano que vem. Arthur, que antes de deputado fora ativista, e antes de ativista fora empresário, é, dentre todos os quadros mais destacados do MBL, aquele com maior histórico de execução — em especial nos casos de sucesso no setor privado.

Quando o conheci, o “santo bateu”. Ainda que tenhamos personalidades fortes, foram raras as vezes que nos “bicamos”. Arthur costuma ter seus entreveros com meu irmão, o famoso Salsicha, por serem dois espaçosos de marca maior. Pra quem convive no escritório, é sabido que ambos disputam o posto de bully oficial do MBL. Como sou meio alheio a esse universo, nunca me afetei.

Já viajamos bastante — estive com ele, por exemplo, na já lendária “invasão da invasão” no Colégio Estadual do Paraná — e sou testemunha maior de sua evolução como agente político num país em crise. Dividimos quartos de hotéis sofríveis, dirigimos por estradas perigosas noite adentro, e construímos, se assim podemos dizer, um histórico vencedor nas disputas políticas do pós impeachment.

Pois que fique claro: Arthur foi o principal ator político durante a já famosa PEC do teto. Foi sua coragem que expôs a sabotagem construída pela esquerda junto a estudantes manipuláveis. Foi sua incrível cara de pau — a serviço do bem, que fique claro — que permitiu que milhares de estudantes paranaenses pudessem fazer o ENEM dentro do prazo.

Arthur é corajoso a ponto de inspirar, mas não converte isso em retórica barata. Não se propõe “mito”, tampouco “salvador”. É adepto do diálogo, busca construir pontes e possui o senso de justiça aguçado de alguém que sabe onde arrumar brigas. Boas brigas. É, acima de tudo, um liberal, que não construiu sua convicção em aulas e leituras, mas na labuta diária de mais um dentre milhares de empresários a sofrer em nosso país.

São predicados para ser um grande prefeito? Em parte sim, mas ainda não sabemos. O fato é que Arthur possui mais coragem e honestidade intelectual que todos que ora pleiteiam o comando da maior e mais importante cidade do país. A tentativa será muito bem vinda.